Número total de visualizações de página

quarta-feira, 22 de março de 2017

Tiro ao Parlamento - LONDRES

  1. Relatórios de tiros sendo disparados fora das Casas do Parlamento e do Palácio de Westminster
  2. Testemunhas relatam ter visto várias pessoas sendo "cortadas" por um veículo na Ponte Westminster
  3. Filme em mídia social mostra as pessoas deitado na estrada
  4. Polícia Metropolitana dizem que estão tratando-o como um incidente terrorista "até que nós sabemos o contrário"
  5. Edifícios declaradamente encerrados
Reuters/Toby Melville























Um policial foi esfaqueado nas Casas do Parlamento no centro de Londres, no que a polícia está tratando como um incidente terrorista.
O líder dos Comuns, David Lidington, disse aos deputados que o "suposto assaltante foi baleado por policiais armados".
Há também relatos de até cinco pessoas sendo "mowed down" na ponte Westminster nas proximidades.
Os deputados disseram ter ouvido três ou quatro disparos. Uma fonte de Downing Street disse que o primeiro-ministro Theresa May estava "OK".
O primeiro-ministro Theresa May foi visto sendo levado a um carro de prata Jaguar como o que soou como tiros disparou para fora no Parlamento durante o incidente.
Os funcionários do Parlamento foram instruídos a ficar dentro de seus escritórios.
Tom Peck, editor político para o Independent, twittou: "Houve um barulho alto, gritos, comoção, então o som de tiros, polícia armada em todos os lugares".
O editor político Andrew Woodcock da associação da imprensa testemunhou as cenas que unfolding de sua janela do escritório que negligencia a jarda nova do palácio.
"Ouvi gritos e gritos de fora e olhei para fora, e havia um grupo de talvez 40 ou 50 pessoas correndo ao virar da esquina da Bridge Street para a Parliament Square.
"Eles pareciam estar fugindo de alguma coisa.
Depois do secretário EEUU ter proferido esta mensagem deu-se o ataque em londres, será só coicidencia?
SERÁ UM ASIÁTICO CERCA DE 40 ANOS.  Em Actualização

Água de Norte/Sul [Miranda do Douro - Beja]

Água e o negocio apetecível.
Portugal de lés a lés e as variantes seja em concelhos mais avermelhados ou mais rosado. Vou analisar o porquê da discrepância nos preços.
Dr. Artur Nunes (PS)
Presidente
Presidente
João Manuel Rocha da Silva, professor, CDU
Ao analisar longo na primeira abordagem verifica-se que no Norte(Mirando do Douro) a CM é detentora da exploração da água já em Beja a CM tem dentro de si mesmo a  Empresa Municipal de Água e Saneamento de Beja E.M.(EMAS).
Vamos verificar nos respectivos portais as taxas então que o utente tem de pagar analisando os seguintes quadros que os próprios sites das entidades facilitam.
Miranda do Douro

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

EMAS Beja
Acresce a este preço, taxa Águas Residuais + Taxas Resíduos Sólidos + Taxa de Recursos Hídricos + IVA

Então podemos dizer que a diferença vai de 0,60 (MD) para 0,90 (Beja)


Diga não à matança de baleias!

As baleias são criaturas belas e imponentes. Sabemos que elas cantam para se comunicar e sentem emoções, como os seres humanos. Apesar disso, todos os anos esses animais incríveis são caçados, mortos e destrinchados na Noruega, para fazer ração e produtos de beleza. É insuportável. 

A Noruega conseguiu passar desapercebida com o título de maior país caçador de baleias. Se fizermos uma campanha como nunca antes, mostrando a grande indignação global, poderemos pressionar a Europa a fechar os portos para baleeiros noruegueses. Conseguimos fazer isso no caso da Islândia – vamos tentar de novo! Assine a petição abaixo com um clique

MAIS INFORMAÇÕES
Maioria das baleias caçadas na Noruega é de fêmeas grávidas (O Globo)
http://oglobo.globo.com/sociedade/ciencia/meio-ambiente/maioria-das-baleias-cacadas-na-noruega-de-femeas-gravidas-21067739

Nenhuma baleia-comum será caçada na Islândia neste verão (The Guardian) (em inglês)
https://www.theguardian.com/environment/2016/feb/25/no-fin-whales-to-be-hunted-in-iceland-this-summer

Como a Noruega tornou-se silenciosamente uma potência baleeira (CS Monitor) (em inglês)
http://www.csmonitor.com/Environment/2016/0614/How-Norway-quietly-became-a-whaling-powerhouse

Programa de caça às baleias da Noruega fica ainda mais polêmico (National Geographic) (em inglês)
http://news.nationalgeographic.com/2016/03/160331-norway-minke-whaling-fur-farms/

Congelada no tempo - Como a Noruega moderna continua apegada ao passado baleeiro (Ocean Care) (em inglês)

15 minutos à Benfica: o mito nasceu com uma vitória, a história lembra uma derrota

Nené no jogo entre o Benfica e o Feyenoord ASF

Estádio da Luz a fervilhar. Segundo os relatos da época, 69.021 espectadores nas bancadas a acreditarem que o Benfica treinado por Jimmy Hagan seria capaz de dar a volta a uma eliminatória que tinha começado mal, na Holanda, onde o Feyenoord havia ganha por 1-0 a primeira mão. O titularíssimo António Simões era uma carta fora do baralho para a partida de Lisboa, pois escorregou numa escada quando ia para o treino e partiu um braço. Mas nem o azar do esquerdino tirava a crença dos benfiquistas numa reviravolta do marcador e na passagem às meias-finais da Taça dos Clubes Campeões Europeus. Afinal, havia Jaime Graça, havia Artur Jorge, havia Jordão, havia Nené, até havia Eusébio…

E o jogo não podia ter começado melhor para as “águias”. Estavam decorridos apenas cinco minutos quando Nené igualou a eliminatória. A Luz incendiava-se e começou a arder 26 minutos depois, após o golo de Jordão. Em pouco mais de meia-hora o Benfica dava a volta à eliminatória e fazia o austríaco Ernst Happel, treinador da equipa holandesa, engolir as palavras proferidas depois do triunfo em Roterdão - no campeonato holandês, os portugueses jogariam para “não descer de divisão".

Só que o Feyenoord não era uma equipa qualquer. Os campeões holandeses tinham muitos internacionais e dois anos antes tinham vencido a Taça dos Clubes Campeões Europeus e a Taça Intercontinental. A um quarto de hora do fim, um golo de Schoemaker colocou o resultado em 2-1 e emudeceu a Luz. Os “encarnados” estavam fora da prova e, com apenas um quarto de hora para jogar, muitos foram os que desistiram.

Centenas começaram a dirigir-se para o exterior do estádio sem imaginar no que estava prestes a acontecer. Num assomo de raiva, num ímpeto de galhardia, o capitão Jaime Graça rouba a bola aos holandeses, que a passavam com algum desdém de jogador para jogador no seu meio-campo. Num ápice ela acaba nos pés de Nené, que marca o seu segundo da noite (o terceiro dos benfiquistas) aos 81’ e dá início a uma goleada que terminaria com o triunfo dos “encarnados” por 5-1, depois de mais dois golos – um de Jordão (87’) e outro de Nené (89’). Três golos nos últimos 15 minutos.

O que se passou naquele período, no relvado da Luz, entrou para a história como os 15 minutos à Benfica. Uma expressão que tenta descrever um futebol avassalador, uma espécie de vendaval ofensivo que empurra os adversários para trás, uma sucessão de ataques incessantes protagonizada pelos homens vestidos de “encarnado” e que encosta o opositor às cordas até o deixar KO, permitindo dar a volta a resultados desfavoráveis.

Muitos anos mais tarde, Nené, o homem daquele jogo, elegeu-o como o jogo da sua carreira. O avançado, na primeira pessoa, em declarações ao PÚBLICO em 2004: “No jogo da primeira mão, em Roterdão, o treinador do Feyenoord, Ernst Happel, meteu-se muito connosco, disse que o Benfica era uma equipa de provincianos que não sabiam jogar futebol. O próprio capitão, van Hanegem, comparou o Benfica ao Excelsior, na altura o último classificado do campeonato holandês. O ambiente no jogo de Lisboa, como sempre, estava fantástico, com o Estádio da Luz completamente cheio. Os jogadores sentiam muito o peso daquele estádio e aos 30 minutos de jogo já estávamos a ganhar por 2-0 – o suficiente para nos qualificarmos para as meias-finais, já que tínhamos perdido o primeiro jogo por 1-0. Mas eles fizeram o 2-1 perto do fim e tudo parecia perdido. Muita gente começou a abandonar a Luz. Lembro-me que os jogadores do Benfica olharam uns para os outros e acho que não foi preciso dizer mais nada. Cerrámos os dentes. As palavras do senhor Happel ainda estavam nos nossos ouvidos e mexeram connosco. Quisemos demonstrar-lhe o que era o Benfica, o Estádio da Luz, o famoso terceiro anel. Nos últimos dez minutos de jogo, marquei dois golos e o Jordão outro. Tinha 22 anos e essa foi, certamente, uma das noites mais inesquecíveis da minha vida.”

Os 15 minutos à Benfica foram, assim, forjados num período aúreo do Benfica, com Jimmy Hagan no comando de uma equipa quase imbatível. O inglês chegou à Luz em 1970-71 e rodeado de uma série de jogadores de excelência conduziu os “encarnados” a três títulos de campeão nacional, o último dos quais praticamente perfeito: 30 jogos, 28 vitórias, dois empates e zero derrotas; 101 golos marcados, 13 sofridos; 18 pontos de avanço para o segundo classificado.

Belenenses entra na história

Mas se as “águias” criaram o seu mito nesse duelo ganho ao Feyenoord e protagonizaram ao longo da sua história muitos outros 15 minutos à Benfica, a origem da expressão é outra e mais antiga, mas também envolve os benfiquistas.

28 de Fevereiro de 1926. O Belenenses jogava em casa do Benfica, no campo das Amoreiras, para o Campeonato de Lisboa. A novidade no “onze” azul era um jovem chamado Pepe, com 18 anos, que viria a tornar-se um herói no clube da Cruz de Cristo e a merecer uma estátua no Estádio do Restelo. Os “encarnados” chegaram aos 4-1, mas nos últimos 15 minutos, tudo mudou. Em 13 minutos os “azuis” apontaram três golos e no último minuto foi assinalado penálti na área benfiquista. Chamado à conversão Pepe não tremeu e consumou a reviravolta. Tinha acabado de nascer o quarto de hora à Belenenses.

Ao longo dos anos que se seguiram, a formação “azul” fez juz à expressão em algumas ocasiões. A mais famosa de todas foi, muito provavelmente, a do embate com o Sport Elvas e Benfica, na última jornada do Campeonato Nacional da I Divisão de 1945-46 e que rendeu o até agora único título de campeão aos “azuis”. O Belenenses Ilustrado relata assim o que aconteceu nessa tarde, no Alentejo: “Ao intervalo, os elvenses venciam por 1-0, resultado que servia ao Benfica, ainda a viver a euforia de uma vitória histórica sobre o Sporting, por 7-2! À passagem dos 75 minutos, o Belenenses empatou, por Quaresma, que despertava de madrugada e ainda noite feita apanhava o cacilheiro para poder estar nas Salésias à hora do treino, trabalhando, depois, como, afinal, todos os outros, o resto do dia, como electricista. Cinco minutos depois, através de Rafael, o golo que valeu o título. E a festa toda de azul e oiro — de sangue, suor e lágrimas. Comovente, asseveram as crónicas, os homens da ‘Cruz de Cristo’, unidos num abraço longo, no centro do terreno, com as faces inundadas de suor, desfeitas também em lágrimas.”

Sempre com alguma poesia à mistura, os relatos destes momentos épicos vividos pelos clubes não são exclusivos de nenhum deles. Em alguma altura na história, há algo que faz os adeptos orgulharem-se dos emblemas que amam. Se na Luz há os 15 minutos à Benfica, e no Restelo o quarto de hora à Belenenses, no Dragão elogia-se a equipa que “joga à FC Porto” e em Alvalade admira-se quando os 11 futebolistas em campo jogaram como “leões”. No fundo, como disse ao PÚBLICO Toni, um dos homens que actuou na equipa “encarnada” no tal triunfo histórico com o Feyenoord, o que os adeptos querem é sentir que em campo estão atletas “que se entregam com paixão e dedicação às cores que defendem”. 

As companhias aéreas não querem que saibas disto…

  • Eles bem tentam esconder… Mas conheceres isto vai ser muito útil de certeza! Para a próxima já o vais fazer de outra forma!
    A maioria das pessoas adora viajar e conhecer outros países. Mas o grande problema é encontrar um bilhete de avião económico, pois normalmente só encontramos a alto custo. A boa notícia é que hoje vamos mostrar uma estratégia fácil para poder poupar e conseguir fazer as férias de sonho!
    As companhias aéreas não querem que esse método seja conhecido. Mas neste artigo vamos mostrar a melhor maneira de obter um bilhete económico. Portanto, preste muita atenção e observe estas estratégias.

    Para comprar um bilhete barato precisa saber o seguinte

  • Escolha os dias mais baratos para voar

A maioria das pessoas não gosta de viajar ao amanhecer, na hora das refeições ou à noite. No entanto, dependendo do país em que se encontra, pode haver excepções.
Para além disso, os dias mais baratos para viajar em um avião geralmente são terça-feira, quarta-feira e sábado. Os dias mais caros são às sextas-feiras e domingos.
A forma de obter os voos mais baratos, seja para uma ou mais pessoas, é comprar um bilhete de cada vez e não todos juntos.
Por exemplo, se a companhia tem apenas um bilhete de 50 dólares e os restantes a 100, se você comprar 2 vai pagar 200. Mas quando se comprasse um de cada vez pagaria 150, e assim poderia economizar dinheiro.
  • O momento ideal para comprar bilhetes de avião

De acordo com especialistas, o melhor momento para comprar um bilhete de avião é às 15:00. Nesse momento, pode encontrar as ofertas da companhia aérea e terá mais promoções à escolha
  • Nota

Lembre-se que ao comprar seus bilhetes aéreos deve comparar as diferentes ofertas, porque se os comprar no último momento, vai gastar muito mais do que o planeado.
Agora não tem motivos para não viajar depois dessas dicas!
Partilha com os teus amigos! Certamente eles também vão adorar saber!

terça-feira, 21 de março de 2017

Registo de terras vai ser gratuito durante dois anos

O governo vai avançar com o registo de terras gratuito, nos próximos dois anos, para conhecer os terrenos sem dono, que serão integrados num banco de terras, medidas sobre a floresta que dominarão esta terça-feira o Conselho de Ministros.

(...)
“Muitas vezes uma das razões que leva as pessoas a não registarem os seus prédios e, sobretudo quando existem heranças, é porque o custo da burocracia é superior ao valor do próprio prédio rústico”, informou.

(...)
“O Governo cederá por arrendamento e, mais tarde, admite vender às pessoas, que depois de vários anos de boa gestão, comprovem ser merecedores de virem a tornar-se proprietários”, referiu à Lusa o governante, referindo ter sido definido como área mínima de atribuição 100 hectares e que “pelo menos 50% da área deve ter cinco prédios inferiores a cinco hectares”.

(...)
O Executivo socialista somará este banco de terras à bolsa de terras criado pelo Governo da coligação PSD/CDS, que passa por apresentar terras para arrendar e vender.


O ciclo da MERCEDES BENZ !!!

























 OLHA A CRISE!!! 
Só existem 25 em todo o mundo... 4 estão em Portugal!!!
LIMITO-ME A DIVULGAR
Resta saber se alguns dos distintos proprietários são devedores ao fisco!!!





A MINHA MÚSICA

Loading...

Pesquisar neste blogue

Seguidores

Governo Moçambique

Governo de Macau

Governo Cabo Verde

Governo Angola